Prefeito de Cuiabá garante embargar obras do BRT caso não haja licenças

Prefeito de Cuiabá garante embargar obras do BRT caso não haja licenças
Prefeito de Cuiabá garante embargar obras do BRT caso não haja licenças - Reprodução/Secom

Prefeito de Cuiabá garante embargar obras do BRT caso não haja licenças
O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), que cumpre nesta terça-feira (16.01), agenda em Brasília para discutir o projeto do “VLT Cuiabano” comentou sobre o início das obras de implantação do sistema de Ônibus de Trânsito Rápido (BRT) na avenida do CPA, em Cuiabá.

Emanuel classificou a ação do Governo como apressada e desesperada, especialmente diante do avanço do VLT Cuiabano. O prefeito e o deputado federal Emanuelzinho (MDB) afirmam que o “VLT Cuiabano” contará com 100% de investimento do Governo Federal, por meio do PAC Mobilidade Urbana.

“Então, essa ação é precipitada, de começar a mexer para gerar um clima de que o BRT, as obras do BRT vão começar em Cuiabá, já não é nenhuma novidade. É uma missa encomendada. Então, eu já determinei, a fiscalização sabe disso. Cuiabá tem normas, Cuiabá tem regras, Cuiabá tem leis e Cuiabá tem prefeito. Eles não vão passar por cima de Cuiabá”, manifestou o prefeito, que cumpre agenda no Ministério das Cidades.

Pinheiro determinou ao secretário de Ordem Pública de Cuiabá, coronel Leovaldo Sales, que fiscalize as obras e embargue, caso o Governo do Estado não apresentar licenças. “Vá até a obra, juntamente com a fiscalização, exigir toda a documentação necessária, as licenças necessárias, que nós sabemos que eles não têm. Não tendo licença, segundo manda a lei, a obra tem que ser embargada”, declarou Emanuel.

REUNIÃO COM MPE

O prefeito também destacou uma reunião marcada para quarta-feira (17.01) com a promotora de Justiça e coordenadora do CAO – Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente Natural, Maria Fernanda Corrêa da Costa. A representante do Ministério Público convocou todas as partes envolvidas, incluindo a Prefeitura de Cuiabá, o Governo do Estado e o consórcio responsável pela obra do BRT em Várzea Grande, para discutir sobre as obras.

“Com certeza, ela está tomando ciência através da nossa Procuradoria de toda forçação de barra por parte do Governo do Estado, que não vai dar resultado. A autonomia do povo cuiabano, do município de Cuiabá tem que ser respeitada, e vai ser respeitada”, finalizou o prefeito.

(VGN)

Astrogildo Aécio Nunes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posso ajudar?