Lúdio deixa retaguarda e participa de reunião do PT em Brasília para discutir Prefeitura de Cuiabá

Lúdio deixa retaguarda e participa de reunião do PT em Brasília para discutir Prefeitura de Cuiabá
Camila Ribeiro/HNT

O deputado Lúdio Cabral (PT) abandonou a retaguarda e confirmou presença na reunião com a cúpula nacional do PT, em Brasília, no dia 28 de agosto, para discutir as conjecturas às eleições de Cuiabá em 2024. Ventilado como um dos nomes do partido no pleito, o petista cedeu à articulação da presidente Gleisi Hoffmann, que estabeleceu a definição das chapas para outubro deste ano.

“Eu irei participar de uma reunião do diretório nacional no final do mês de agosto e ficarei em Brasília talvez uns dois ou três dias pra dialogar com a presidente do partido, com os coletivos políticos do partido, para poder avaliar se de fato é esse o encaminhamento que o PT irá tomar ou se irá tomar essa decisão apenas em 2024”, afirmou Lúdio Cabral à imprensa nesta quarta-feira (16).

Lúdio é contrário à antecipação das discussões e ainda não se posicionou como pré-candidato, diferente da correligionária Rosa Neide que já declarou sua intenção de defender a estrela do PT nas urnas. O deputado falou que espera o resultado da reunião para se posicionar.

“Eu só quero tomar essa decisão se sou ou não (pré-candidato) em 2024. Agora, havendo de fato um calendário de definição até outubro, é lógico que eu terei que reavaliar a minha decisão de ser ou não candidato e teria que anunciar isso antes de 2024”, ponderou o petista.

Sobre competir internamente com Rosa Neide, caso decida pleitear a cadeira do Alencastro, Lúdio acredita que não haverá “crise” para estabelecer o pré-candidato do partido.

“Internamente no PT em Mato Grosso, o ambiente é muito tranquilo entre nós para poder fazer essa discussão e essa definição dentro do PT, ou seja, no momento em que houver a necessidade de nós dialogarmos, se eu eventualmente coloco o meu nome e o e a Rosa mantém o dela, nós vamos avaliar”, falou o deputado.

VEJA VÍDEO

(HNT)

Astrogildo Aécio Nunes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posso ajudar?