Botelho não vê interferência em apoio de deputados para eleição de 2024 com ida de Garcia para a Casa Civil

Botelho não vê interferência em apoio de deputados para eleição de 2024 com ida de Garcia para a Casa Civil
Divulgação Botelho minimiza mudança e destaca que Assembleia é independente do Executivo [Foto – Maurício Barbant]

O deputado Eduardo Botelho afirma que a Assembleia Legislativa tem adotado perfil independente, auxiliando o Governo do Estado e por isso acredita que a ida de Fábio Garcia para a Casa Civil não deve interferir em apoios relacionados à eleição de 2024. Botelho, que é presidente da ALMT, trava uma disputa interna dentro do União Brasil contra Fábio Garcia. O objetivo é saber quem deve concorrer ao cargo de prefeito de Cuiabá.
O presidente da AL tem apoio de outros parlamentares do União, enquanto que Fábio Garcia, ao que parece, tem apoio do governador Mauro Mendes – atual presidente do partido em Mato Grosso.

As cadeiras no cenário político mato-grossense foram movimentadas essa semana. Fábio Garcia é o novo secretário-chefe da Casa Civil, anunciado pelo governador. Ele assume o lugar de Mauro Carvalho, que vai ao Senado na vaga de Wellington Fagundes, que entrou de licença. A cadeira de Fábio na Câmara Federal passa a ser de Gisela Simona.

Questionado se a ida de Fábio para a Casa Civil pode refletir em construção de apoio com deputados estaduais, Botelho rebateu. “A Assembleia tem independência, é parceira do Governo em tudo que é bom para a sociedade. Independente se Mauro Carvalho ou Fábio Garcia, não vai mudar nada dentro da independência da Assembleia”, disse Botelho.

Segundo o presidente da AL, a definição ocorrerá ano que vem – até lá a pré-campanha vai rolando. “Existe essa postulação minha e do Fábio. É normal dentro do partido essa pré-campanha e colocação de nomes. Ano que vem faremos uma discussão mais longa para ver como vai ficar e será a escolha de candidatos. Eu estou fazendo a minha pré-campanha, visitando o povo e mostrando as condições. Onde eu chego as pessoas me encontram e levam pra dentro da casa”, afirma.

Conforme O DOCUMENTO noticiou, a troca de farpas começou com Botelho afirmando que Garcia era uma espécie de “herdeiro, e nascido em berço de ouro político” enquanto ele era do “povão”.

Garcia respondeu em tom mais ácido, afirmando que o presidente da AL tem toda estrutura do Legislativo estadual nas mãos, com centenas de cargos de confiança que são usados em forma de pré-campanha e que esses ataques são desnecessários.

(ODOC)

Astrogildo Aécio Nunes

Posso ajudar?